sexta-feira, 28 de março de 2014

Cardeal Patrono da Ordem de Malta

A Ordem Soberana Militar e Hospitalar de São João de Jerusalém de Rodes e de Malta é uma das mais antigas Instituições da civilização ocidental e cristã. Presente na Palestina desde 1050, é uma Ordem religiosa laical, tradicionalmente militar, equestre e nobiliárquica. Entre os seus 13.500 membros, alguns são frades professos, outros pronunciaram promessa de obediência. Os demais cavaleiros e damas que a compõem são leigos dedicados ao exercício da virtude e da caridade cristã. Aquilo que distingue os Cavaleiros de Malta é seu empenho em aprofundar a própria espiritualidade no âmbito da Igreja e em dedicar parte das próprias energias ao serviço dos pobres e dos que sofrem, que se concretizam através do trabalho voluntário de damas e cavaleiros em estruturas assistenciais, sanitárias e sociais. Hoje a Ordem está presente em mais de 120 países com suas próprias iniciativas médicas, sociais e assistenciais.

A Ordem conserva as prerrogativas de um ente independente e soberano; tem um próprio ordenamento jurídico; e emite passaportes, selos e moedas.

O chefe da Ordem, eleito vitaliciamente é, desde 11 de março de 2008: Sua Alteza Eminentíssima o Príncipe e Grão-Mestre Fra’ Matthew Festing.

A Ordem, cuja sede é em Roma, mantém relações diplomáticas com 104 Estados em todo o mundo, muitos dos quais não-católicos. A Ordem de Malta é neutra, imparcial e apolítica, caracterísitcas que a tornam particularmente apta a intervir como mediadora entre Estados.

Faz alguns anos a Ordem regressou a Malta, após o acordo com o governo maltês que concede à Ordem o uso exclusivo do Forte Sant’Angelo por 99 anos. Situado na cidade de Birgu, o Forte pertenceu aos Cavaleiros desde 1530 até a ocupação da ilha por Napoleão em 1798.

Sendo uma Ordem Religiosa desde 1113, quando foi reconhecida pelo Papa Pascal II, está ligada à Santa Sé. Sua natureza religiosa coexiste com sua plena soberania. Deste modo o Grão-Mestre é ao mesmo tempo Chefe de Estado Soberano e de uma Ordem Religiosa. Nesta última condição a Santa Igreja Romana lhe confere a dignidade cardinalícia, razão pela qual faz uso do pronome de tratamento “Eminência”.

O Papa nomeia também um Cardeal da Igreja Romana como seu representante junto à Ordem, o Cardinalis Patronus – Cardeal Patrono – cujo dever é promover os interesses espirituais da Ordem e de seus membros e manter relações com a Santa Sé.

O Papa também elege um Prelado da Ordem entre três candidatos propostos pelo Grão-Mestre. O Prelado é o superior eclesiástico dos clérigos da Ordem. O atual Prelado é S. Exª Revma. Dom Angelo Acerbi, Arcebispo titular de Zella.

O CARDEAL PATRONO

Desde 8 de novembro de 2014, o Cardeal Patrono da Ordem é Sua Eminência Reverendíssima o Sr. Cardeal Raymond Leo Burke.



Nascimento: 30/06/1948, em Richland Center - EUA.

Educação: Seminário "Holy Cross"; "The Catholic University of America" (filosofia); Pontifícia Universidade Gregoriana (teologia, mestrado em teologia, diploma em letras latinas; doutorado em direito canônico).

Sacerdócio: 29/06/1975 para a Diocese de La Crosse.

Ministério Pastoral: trabalhos paroquiais; professor; vigário judicial.
Episcopado: 6/01/1995 como Bispo de La Crosse; promovido a Arcebispo de St. Louis em 2/12/2003, renunciou à arquidiocese em 27/06/2008 e foi nomeado Prefeito da Signatura Apostólica. Transferido como Patrono da Ordem de Malta em 8/11/2014.

Cardinalato: 20/11/2010 para a diaconia de Santa Águeda "de' Gotti".

Participou do conclave que elegeu o Papa Francisco.
Gozará do direito de eleger o Pontífice Romano em 30/06/2028, quando completará 80 anos de idade.

Foram Patronos da Ordem os Senhores Cardeais:
6º Cardeal Paolo Sardi (2010-2014)
5º Cardeal Pio Laghi (1993-2009)
4º Cardeal Sebastiano Baggio (1984-1993)
3º Cardeal Paul-Pierre Philippe (1978-1984)
2º Cardeal Giacomo Violardo (1969-1978)
1º Cardeal Paolo Giobe (1961-1969)

Nenhum comentário:

Postar um comentário